PT Carlos Augusto de Moraes Afonso / Luciano Henrique Ayan / Ceticismo Político e A Arte da Seita Política / CPMI das Fake News - Jornada de um troll de orkut com múltiplos fakes que virou coach de guerra política do MBL e o conflito mais autístico do Twitter brasileiro em que ressentidos tentam usar o congresso como personal army.

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
Conheça o guru anti-gurus: Luciano Henrique Ayan
download.jpg
Carlos Augusto de Moraes Afonso, ou mais conhecido pelo seu" pseudônimo", Luciano Henrique Ayan, foi um lendário troll de Orkut que tentava destruir comunidades voltado com temas de criacionismo e darwinismo jogando baboseiras nos tópicos, e quando falhava, apelava para ofensas pessoais, criava fakes e roubava fotos e identidades nas mídias sociais, isso tudo mudou com o fim de orkut e por ter várias conexões, foi adotado como "guru" do MBL e começou a antagonizar seu " ex-mestre" Olavo de Carvalho, após múltiplas encrencas com a esquerda e Olavistas e ficando anônimo pelo período de mais de uma década, foi exposto em 2018 e decidiu finalmente dar as caras em uma jogada de marketing, hoje em dia protagoniza, de forma passiva, uma das tretas mais autísticas do twitter brasileiro, usando políticos do MBL e celebridades ex-bolsonaristas de megafone contra bolsonaristas autistões com avatar de vaporwave.
Luciano Henrique começou sua jornada na internet como a maioria dos lolcows de orkut, nos primeiros anos da mídia social lá em 2005 ele tentava passar o a tese do ceticismo para as pessoas menos iluminadas:
dinaoecriacionismo.png
estruturapseudocet.png
Luciano acabou deixando várias impressões durante a sua época de Orkut, tais impressões que não mudam até hoje:
tenhpenacornelio.png
tenhpenaabramo.png
oqeceticorodrigo.png
oqeceticostefano.png
Luciano ficou famoso por também cometer autofelação com muita frequência, algo que ele ainda pratica, mas naquela época era bem mais óbvio:
desinformacaostr.png
Luciano também tentava se passar por ter várias profissões no estrangeiro, e uma dessas vezes ele foi um médico e as pessoas tentaram devendar a farsa dele:
farsacompletacornelio.png
farsacompletalulu.png
farsacompletastefano.png
Em 2008 a infâmia de Ayan se ploriferava, e os bans ficavam mais frequentes nas comunidades, alguns membros tentavam entender como funcionava a mente de tal criatura:
expulsarounao1.png
expulsarounao2.png
expulsarounao3.png
expulsarounao4.png
expulsarounao5.png
expulsarounao6.png
expulsarounao7.png
expulsarounao8.png
expulsarounao9.png
expulsarounao10.png
expulsarounao11.png
Toda vez que fracassava, Luciano tentava usar sua tática secreta, começar a difamar parentes de seus críticos, algo que o cidadão faz até hoje mas de maneira menos tosca:
expulsarounao12.png
expulsarounao13.png
expulsarounao14.png
Ayan em 2008 também finalmente conseguiu explicar sua tese sobre ceticismo, que outros menos iluminados nunca iriam conseguir entender:
lhdefineceticismo.png
Em meados de 2011, Luciano Ayan cria seu blog pelo nome de Luciano Ayan, em que começa como um espaço seguro para desenrolar suas abobrinhas céticas e desafiar outros blogueiros nos comentários:
retornopedarwin.png
E tenta explicar mais sobre as suas teses vindas da própria cabeça sobre os dogmas do homoceticismo e que conservadorismo equivale a ceticismo político:
homoceticoemqnaoacredita.png
conservadorigualceticopolitico.png
Em outro caso Luciano dá sua opinião sobre como os neo ateistas devem ser tratados em escolas:
estadolaicocontrahumanismo.png
E por fim mostrava toda sua técnica argumentativa nos comentários fugindo de debates sempre que possível:
guerraipsall.jpg
caesdadalila.png
Em 2013 Luciano Ayan ainda usava o Orkut, e suas habilidades com contas fakes teriam aumentado de tal forma que conseguiu virar moderador de uma comunidade e aplicar mais de 2000 bans deixando a comunidade em pedaços:
vini-ingen.png
avisei.png
Pouco tempo depois, Luciano Ayan viria com outro fake nesta mesma comunidade, pedindo cargo de moderador como Vitor:
vitor-atk.png
E com isso a caricatura de Ayan fica cada vez mais óbvia:
padre-desc.png
Após o fim de Orkut, Luciano teve que se modernizar, diferente de muitos lolcows de orkut (Psycl0n e Emersom) este conseguiu ser levado a sério e pelas conexões que tinha, teria sido adotado como " coach" do Renan Santos do MBL:
EDGGj8xWkAAg7z5.jpg
Em 2015, Ayan queria divulgar um livro em homenagem ao ataque de Charlie Habdo, algo que muitos críticos diziam que nem ele mesmo acreditava e Ayan só queria fazer tal livro por puro marketing, tal que conseguiu arrecadar 21 mil reais para a publicação do livro, porém acabou saindo com 18 meses de atraso virando até piada:
https://www.kickante.com.br/campanhas/urgencia-de-sermos-charlie (http://archive.li/WLYk4)
811wsGmZdNL.jpg
A demora do livro pode ter uma explicação, nessa mesma época Luciano Ayan comprou uma briga com seu "mestre" Olavo de Carvalho rolando muitos xingamentos do velhote e fakes do Ayan, infelizmente como já faz tempo e por falta de arquivos só temos reações do Blog do Mensalão, as quais você confere abaixo:
Gilmar Santos
Saiu mais um capítulo emocionante das Picarescas Aventuras do Assertivo Templário Reaçopata Em Sua Frustrada Busca Por Reconhecimento, Fama e Glória:
https://olavodecarvalhofb.wordpress.com/2015/10/18/anti-petismo-poder-e-ayan/
Eu acho que é o último capítulo. Não sobrou mais ninguém relevante que ainda poderia esculachá-lo e, por tabela, promovê-lo. A propósito, acho que o Olavo é o maior responsável pela epidemia de seguidores do blog dele nos últimos dois anos por ter divulgado em sua timeline um post escrotíssimo sobre a perseguição contra Rachel Sheherazade após o comentário infeliz sobre o trombadinha amarrado nu a um poste no RJ. Outras duas vitrines que alavancaram a popularidade dele foram as resenhas da coletânea O Mínimo, do Olavo, e ao Esquerda Caviar, reproduzidas, com links para a fonte, respectivamente, nos blogs no site da Veja do Felipe Moura Brasil e do Rodrigo Constantino.
E, só pra não deixar margem para dúvidas, só tomei conhecimento disso pelo blog do Olavo, ok? Ainda entro aqui de vez em quando pra ver se o blog ressuscita, olho os comentários mais recentes, quase todos neste post já lendário, e como pelo visto este post está entre os mais acessados, achei que valia a pena compartilhar; no mínimo porque o Olavo xingando é muito engraçado.
Abraços e um bom final de domingo a todos.
JMK
{{Temos também o liberalzinho do “ceticismo político”, leitor de Mateus Minuzzi (vulgo Luciano Ayan). Meu amigo Luciano Geronimo chama de liberalzinho de TI (tecnologia da informação). Esse tipo específico acha que o mundo é um sistema operacional e as pessoas são seres como programas de computador. Bitcoins são as armas dos guerreiros digitais da liberdade contra o petrodólar. Babam ovo de Tesla mesmo com o Elon Musk sendo um comedor de subsídios. Ayan saca seu manual de programação neurolinguística e mistura com o que ele chama de “infowar” e cria uns termos em inglês para “enquadrar” os inimigos. Alguns termos são tão engraçados que parecem nomes de banda de rock. Verbal Assault Patterns, controle e inversão de frames, direita “true”, ceticismo político, shamming, negacionismo político. Uma piada. O que vale é o pragmatismo.}}
FONTE: http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/16308-2016-01-22-22-57-35.html
Gilmar Santos
Eu já tinha visto lá naquele blog que compila as postagens do Olavo de Carvalho nas redes sociais. Nosso templário high-tech, egresso de uma família de renomados advogados, lembram?, postou o seguinte em sua timeline:
“Tou achando que meu amigo Mateus Minuzzi pode ganhar um $$$ metendo um processo no Pedro Henrique Medeiros e no Mídia Sem Máscara. Os caras foram tão burros que resolveram usar a tática de difamação acusar um oponente de ter fakes e documentar isso. Quem quiser salvar printscreens recomendo.”
Comentário do Olavo: “Qualquer advogado principiante explicaria ao Ayan que processar com o intuito declarado de “ganhar um $$$” (sic) é perder e ainda levar em cima um processo por litigância de má-fé. E burros, naturalmente, são os outros.”
Fonte: https://olavodecarvalhofb.wordpress.com/2016/01/23/briguento-panelaco-e-realizado/
O Olavo sempre faz algum trocadilho escatológico com o nome de quem insiste em aporrinhá-lo. Não sei como ainda não o apelidou de Luciânus.
マリネル まるせぃあ
Hilariante… o discípulo renegando o mestre, a criatura (Luminoso Mapeador Ayan) renegando o criador (Olavo de Carvalho):
http://lucianoayan.com/2016/02/22/o-bagre-de-carvalho-ou-nao-da-pra-se-esquivar-quando-seus-alunos-usam-seu-nome-como-cabeca-de-uma-agenda/
Suriani
Mas gente, esses ultra-conservadores estão surtando mesmo! Já não bastasse terem brigado com o Reinaldo, por ser moderado demais na visão extremista deles, agora resolveram declarar guerra entre si tbm! Meu estoque de pipoca está quase acabando aqui kkkk
By the way, hj o blog está bombando de visualizações originadas do facebook. Trata-se do Olavo (ou algum seguidor do veio babao da pepsi) que divulgou este post para detonar o lulu-mapeador?
マリネル まるせぃあ
Seja qual for a identidade do “divulgador”, podem ter certeza de que não sou eu, nem qualquer um dos nomes da minha friend-list (a qual contém uma esmagadora maioria de pessoas estrangeiras, a minoria é uma meia-dúzia de brasileiras transsexuais que não têm o menor interêsse nêste assunto).
Agora, a pergunta que não quer calar: por que o Luciano demorou tanto para começar a criticar o mestre Olavo de forma sistemática? Há quanto tempo êle “voltou a ser ateu”? E por que êle se acomodou lá no Mídia Sem Máscara, mesmo depois de ter voltado a ser o que êle nunca deixou de ser? Foi por lerdeza de raciocínio, OU sempre foi uma questão de conveniência, de *oportunismo*?
assinado: Mársia Máriner
マリネル まるせぃあ
Ameaça terrível do neo-illuminado.
No comentário #69098 do artigo “Fabio Click diz que estou com medo. Ele está certo.”, o Lulux escreveu:
{{Esse pessoal comprou uma briga que vai custar muito caro para eles. Fique tranquilo que vão rodar.
Ia revelar minha identidade agora em março. Mas só porque fizeram isso, adiarei mais 1 ou 2 meses.}}
Será que vão rodar mesmo?
E quem ainda leva a sério as promessas do Ayan? Até o editor Gambiarra Simonsen foi contaminado pelo vírus da enrolação ayânica.
Vander
Sinceramente nem sei o que significaria essa criatura “revelar sua identidade”. Identidade de quê? De mais um de seus fakes?
Estive vendo no Facebook que ele arranjou uma briga com Olavo de Carvalho. E já acionou seus 13.456 fakes para lutarem contra o “velho ex-comunista”, rsrsrs…
Aposto uma geladinha que o tal “livro” efetivamente sairá, mas estejam certos que será o único caso, no Brasil, de um livro escrito por um fake, coisa que é proibida pela constituição federal. Mas o tal do Rodrigo Simonsen não está nem aí.
マリネル まるせぃあ
Obrigada pelo retôrno, Vander.
Eu realmente estou torcendo para que essa divertidíssima briga entre aluno e professôr seja o êrro fatal que resultará na destruição do Luciano Rodrigo Ayan Simonsen.
Não gosto do Olavo, porém detesto o Mateus Minuzzi [qual dêles, aliás? Além disto: só no dia de hoje, já surgiram 5 perfis fakes com o nome Olavo de Carvalho — todos sem ‘profile picture’, e todos destinados a sacanear o Olavo original. Pois é, parece que o vício do Lulu na criação de sock-puppets é realmente incurável].
https://www.facebook.com/carvalho.olavo
Gilmar Santos
Também estou acompanhando religiosamente e me divertindo muito com esse barraco. Digam e pensem o que quiserem do Olavo, o sujeito é insuperável na arte de desmoralizar os pela-sacos com trocadilhos infames com o nome do sujeito e tiradas curtas e certeiras. “Lucy Ânus” superou minhas expectativas. E essa aqui foi na mosca:
“Comédia mambembe: um anônimo queixando-se de dano à sua reputação. É como um castrado choramingar que chutaram suas bolas.” (A propósito, chorei de rir quando o Rodrigo Constantino, carinhosamente apelidado pelo Olavo de Cocô, reincidiu em sua calúnia de que o alunos do Olavo se comportam como integrantes de uma seita fechada, e o último disparou esta: “Só não vou falar que seita fechada é seu cu porque não averiguei o estado das pregas”.)
Dei uma olhada rápida nas postagens mais recentes do perfil da Editora Simonsen e não vi nenhuma semelhança convincente entre os estilos não. Aliás, dá pra ver que o trabalho da editora é sério, já lançou vários livros, o que não condiz com o amadorismo incorrigível da “Lucy Ânus”. Isto para não falar que seria de uma burrice sobre-humana o dono de uma ainda incipiente, porém promissora, editora de livros voltados para um público que quase se confunde com o do Olavo se jogar numa campanha infantil e criminosa de difamação contra este último. Uma coisa é perder seguidores no blog e no facebook, outra é se queimar no mercado editorial e perante seus próprios financiadores por conta de uma traquinagem ridícula dessas. (Caralho, a Lucy considera uma ofensa caluniosa afirmar que um terceiro qualquer é a pessoa por trás de seus perfis e de seus textos! Isso é ou não é uma confissão da natureza no mínimo vexatória, quiçá criminosa, de sua atuação na internet ao longo dos anos?) Além disso, parece que a Lucy tentou um contrato com a Vide Editorial antes de fechar com a Simonsen.
Não esse como esse episódio específico vai terminar, mas não contém com o fim da Lucy. Ou melhor, a Lucy Ânus pode até morrer ao final, mas seu criador, seja lá quem for, com certeza continuará assombrando a blogosfera e as redes sociais com suas legiões de fakes. O sujeito está nessa há mais de uma década, ele não sabe fazer outra coisa da vida! No máximo ele pode se ausentar pelo tempo em que precisar lidar com as consequências judiciais de suas trollagens.
E, Suriani, mais respeito ao se referir ao Olavo. Se você ainda não sabe, ou não acredita, o ~veio babão da pepsi~ é o maior filósofo brasileiro vivo em atividade, o que não é grande mérito, já que é o único. Sim, eu estou falando sério.
Até mais, e boa noite a todos.
Suriani
Pode ser o único de qualquer coisa, pra mim é e sempre será o veio babão da pepsi hahahah E a propósito, é impressão minha ou você está desiludido com o Pondé a ponto de nem considerá-lo mais filósofo?
マリネル まるせぃあ
Atualizando (again):
um MAV anti-Ayan está poluindo os comentários no blog O Antagonista
Essa briga entre o Lulux e o Ovário de Cavalo vai durar mais do que devia, lamentàvelmente.
Parodiando o troll Lisandro Hubris lá do Yahoo! Respostas,
o Luciano Ayan já perdeu o prazo de validade
Quanto ao Olavo ser o maior e único filósofo brasileiro ainda vivo… fazer o quê?
Se dependesse sòmente de fatores naturais, ou melhor dizendo, exclusivamente materiais,
o velhão já deveria ter empacotado há muito tempo, começando pelo fato de êle ser uma chaminé ambulante… mas como diz o velho ditado popular, vaso ruim é difícil de ser quebrado.
O Lulu pode não ser um fumante inveterado como o Olavo, mas que êle aprendeu direitinho com o velho mestre a arte de gerenciar inúmeros sock-puppets ao mesmo tempo, isto ninguém pode negar. Além da arte da hipocrisia, é claro. Para mim é impossível acreditar que o Olavo realmente seja um católico (ou um cristão genérico, pelo menos). Não com a bagagem de conhecimentos que êle adquiriu ao longo de todos êstes anos. Mas como êle possui a necessidade doentia de ter uma legião de seguidores, então não lhe é difícil falar e escrever as coisas que essa legião de acéfalos gosta de ouvir e de ler. Pelo menos uma vantagem em relação ao Luciano êle tem — as canequinhas, chaveirinhos e camisetinhas da série Olavetes existem e estão à venda, enquanto que a obra inaugural do Luciano Henrique, o livro ‘A Urgência de Sermos Charlie’, ainda não saiu do prelo (se é que um dia vai sair).
Vander
Olavo de Carvalho, pelo menos, joga o jogo por meio de uma vantagem insuperável ao Ayan: Olavo é real. É uma pessoa física presente e identificável no jogo. Óbvio: está lá nos ‘States’, tranquilo e protegido pelo dólar e legislação americana. Mas ele existe.
Já Ayan? Afinal, o que é a criatura? Existe ou não realmente? Sabemos que se manifesta, mas é essencialmente UMA pessoa? Pela quantidade de atividades da criatura, alguns julgam que se trata de mais de uma pessoa, o que não duvido, afinal, ninguém em sã consciência passa dia e noite em cima de um computador (assim acho).
Quanto ao livro, será incrivelmente divertido de se assistir à alguma peripécia envolvendo questões judiciais nesse embrolho: e se alguém resolver acionar na justiça o tal livro por alguma questão racial, religiosa, moral, etc? Ou simplesmente para se conhecer o autor?
Confesso que quando Ayan começou a falar em livros, imediatamente concluí que ele faria livros sobre assuntos fora do Brasil, até mesmo para evitar implicações com a justiça e ter de responder a foros criminais aqui na terrinha. Para se ter uma idéia da aversão à identidade do sujeito, seu site (lucianoayan.com) está totalmente no anonimato em um datacenter lá no Arizona, através da plataforma “Domains by Proxy”, cujo principal objetivo é tornar secreto quem é o dono do site. Por esse simples, porém significante fato, concluo que o sujeito tem sérios problemas existenciais. Se esconder dessa maneira só pode levar à conclusões suspeitas.
Já até imagino o ‘Luciano Ayan’ tendo de recorrer ao STF, à semelhança de Lula, para evitar de comparecer à depoimento e ter seu anonimato quebrado, rsrsrsrs…. Mas tudo bem: ele mandaria algum de seus fakes.
Mas enfim, caiu a casa de Luciano Ayan e de seu exército de fakes.
マリネル まるせぃあ
Incrível como o Lulu consegue se enrolar cada vez mais… Agora êle confessa que foi sim um troll do Orkut, “MÂS” não foi uma questão de trollar pelo prazer de trollar, aquela fase de sua vida não passou de um grande experimento científico, feito para fornecer subsídios para sua futura contribuição à Politicologia (acredite quem quiser). Citação direto da fonte:
{{Os ataques das ovelhetes a este blogueiro variam em diversos graus, e em linhas gerais serão rebatidos aqui, evidentemente. Mas é bom me antecipar a alguns discursos padronizados. Para começar: andaram reclamando de um período em que eu não tinha este blog – entre 2005 e 2009 – e era um “troll” no Orkut, inclusive aplicando mindfuck e fornecendo informações divergentes em ambientes de combate intelectual. Sim, eu fiz isso mesmo, e enquanto desmascarei muita gente, também fazia alguns experimentos (úteis para a minha análise futura após o início desta página). O fato é que, principalmente depois de ter assimilado os conceitos de guerra política (e resolvi ser promotor desta forma de agir politicamente), entendo que hoje agiria de maneira diferente do que agi no passado. A meu ver, isto é evolução.
Na época, eu era acusado de ter vários fakes, mas nenhuma dessas acusações foi sequer comprovada. Na verdade, eu sempre utilizei meu pseudônimo. Acusar o oponente de ter fakes era um truque utilizado quando eu não possuía muitos leitores. No máximo, algumas pessoas se posicionavam a meu favor nos debates de Orkut. Era fácil acusar alguns de meus apoiadores de fakes. Hoje este ardil não cola mais. Porém, outro conhecido troll dos tempos do Orkut, Eli Vieira, também demonstrou uma considerável evolução e atualmente faz um belíssimo trabalho na comunidade Aventuras da Justiça Social, desmascarando o politicamente correto, ou, como defino, fascismo cultural.}}
Logicamente, êle omite que o período em que manteve o blog ‘Neo-Ateísmo Um Delírio’ também foi um de seus experimentos, cuja cobaia principal foi a massa de religiosos que acreditaram, em maior ou menor grau, no catolicismo fajuto do Lucique.
Pois é… e que garantias temos nós de que a sua fase neo-iluminista, movida a pseudociências como psicologia evolutiva e análise transacional, não é apenas mais um dos alegados experimentos conduzidos pelo nôvo campeão do combate às tiranias? A resposta correta e auto-evidente é: nenhuma garantia.
FONTE: http://lucianoayan.com/2016/02/28/historico-primeiro-ato-por-que-o-tao-impressionante-olavo-de-carvalho-nao-suporta-criticas-e-a-opiniao-alheia-ou-o-curioso-caso-de-olavo-de-carvalho-que-em-razao-do-tempo-regride/
マリネル まるせぃあ
Bom, parece que o Luciano arranjou um “bico” (emprêgo informal) de jornaleirista freelance lá no MBL, né. Ou seja, deve ter se tornado um dos admins da página do tal grupo-de-agitadores lá no Facebook…
Quanto ao livro dêle, well, certamente permanece prêso no conjunto dos números maiores que 10 e menores que 5
BTW, a fogueira da briguinha entre o troll-mestre e o troll-discípulo foi reacêsa. Talvez o assunto só seja encerrado quando o professôr Olavo morrer, ou quando o aluno pirilâmpico tiver sua identidade civil revelada para o grande público:
https://lucianoayan.com/2016/05/22/olavo-de-carvalho-em-seu-devido-lugar/
Apesar de Ayan ter finalmente conseguido publicar o seu livro, a treta com o Olavo dura até hoje.
Em 2018 as polêmicas do blog de Ayan culminam com a morte de Marielle, e finalmente após mais de uma década Ayan tem sua identidade exposta com ajuda do jornal O globo e as páginas do MBL banidas do facebook:
d349337417f22172d284f9e2dcf3c7832dfeec07.png
https://oglobo.globo.com/rio/e-mail-reforca-elo-do-mbl-com-site-que-amplificou-fake-news-contra-marielle-22520708 (http://archive.li/yb9BI)
RIO — A relação entre o Movimento Brasil Livre e o site Ceticismo Político e seu dono, Luciano Ayan, responsável por impulsionar uma campanhade "fake news" contra Marielle Franco, é mais sólida do que eles admitem, indica a reação a uma apuração do GLOBO. Oficialmente, o MBL afirma não ter ligação com o Ceticismo Político e tampouco conhecer Ayan. Mas um e-mail enviado pelo GLOBO ao MBL, com questões sobre a onda difamatória contra a vereadora executada, foi publicado horas depois na página do Ceticismo Político.
A cronologia da troca de mensagens e de sua divulgação reforça a suspeita de uma ligação entre os dois grupos. O e-mail de O GLOBO foi enviado para o MBL às 10h29 de quinta-feira. Pouco depois, às 10h44, outra mensagem, com perguntas diferentes, foi remetida para Ayan. O GLOBO não recebeu resposta de Ayan. Na tarde de quinta-feira, às 15h10, um dos coordenadores do MBL, Renato Battista, ligou para a redação do GLOBO para responder às perguntas enviadas pela manhã. Na conversa, ele negou conhecer Luciano Ayan.
Horas mais tarde, o Ceticismo Político publicou a mensagem enviada pelo GLOBO ao MBL. Na postagem, o site responde às perguntas feitas ao MBL. O autor do texto publicado no Ceticismo Político, que não é assinado, negou que o site seja alimentado por algum integrante do MBL e disse que a relação entre o grupo e Luciano Ayan “é extremamente positiva”. O conteúdo foi postado pelo Ceticismo Político em seu Facebook e, um minuto depois, na página do MBL na rede social, com comentários idênticos.
Não está claro como o e-mail enviado pelo GLOBO ao MBL foi repassado, pouco tempo depois, para o Ceticismo Político, já que o Movimento Brasil Livre negou ter relação com a página. Na publicação do e-mail enviado pelo GLOBO ao MBL, o responsável pelo Ceticismo Político diz que a mensagem foi compartilhada com ele por "integrantes do grupo".
O Ceticismo Político, por seu lado, admite ter relação com o MBL, embora negue qualquer ingerência. “O que é retuitado e republicado é o conteúdo do site Ceticismo Político, que é primariamente publicado na página de Facebook Luciano Ayan, mas também em outras páginas. A relação entre MBL e Luciano Ayan é extremamente positiva, principalmente desde novembro de 2014”, escreveu o Ceticismo Político.
Na postagem, o site diz ainda que Luciano Ayan faz parte da equipe de administradores do Ceticismo Político:
“Existe o perfil Luciano Henrique Ayan, para o qual foi criada há tempos a página de Facebook Luciano Ayan. A página de Facebook Luciano Ayan publica conteúdo do site Ceticismo Político, que é administrado por uma equipe, entre os quais se inclui o próprio Ayan (que já não administra o site desde meados de 2017)”, diz o novo texto.
O Ceticismo Político é um site administrado por Luciano Henrique Ayan — não há fotos de Ayan nem referências a esse nome em bancos de dados públicos. Luciano Ayan tem o domínio ceticismopolitico.org desde novembro de 2017. O site está registrado por uma empresa com sede na Dinamarca, usada para manter oculto o nome verdadeiro do proprietário do domínio. Ayan já usou o artifício em outras ocasiões. Antes, ele manteve o Ceticismo Político com outro endereço — o ceticismopolitico.com. Na ocasião, o domínio estava registrado por uma empresa do Canadá, também usada para esconder o proprietário real do site. Sem revelar a real identidade, Ayan também não exibe fotos em suas contas nas redes sociais. Além da página do Ceticismo Político no Facebook, que tem 105 mil seguidores, ele mantém o perfil Luciano Henrique Ayan, com cerca de 2,4 mil seguidores.
POST É NOVAMENTE COMPARTILHADO DE FORMA IDÊNTICA
O novo post do Ceticismo Político foi publicado pelo perfil de Luciano Ayan às 20h22* de quinta-feira. Um minuto depois, o post foi publicado, de forma idêntica, pelo MBL, no Facebook. Assim como no post sobre Marielle, o MBL voltou a usar o mesmo comentário escrito por Ayan: “O Jornal O Globo apelou e agora toma uma baita invertida. Veja aqui a antecipação de uma notícia falsa que querem publicar. Mas já estão desmascarados de largada.”.
O GLOBO entrou novamente em contato com Renato Battista, um dos coordenadores do MBL, na tarde desta sexta-feira. Batista disse que não conhece Ayan pessoalmente, mas que a pergunta teria que ser feita a outros membros do grupo. Ele foi perguntado sobre o compartilhamento do novo texto e do e-mail enviado ao MBL, mas não respondeu.
— Minha resposta para O GLOBO é essa: eu prefiro não ficar dando entrevistas para um jornal que publica notícias falsas, que eu acho que é um dos maiores disseminadores de notícias falsas na rede — disse Battista.
Outros líderes do grupo, como Kim Kataguiri e o vereador de São Paulo Fernando Holiday, foram procurados, mas não atenderam às ligações.
O MBL ajudou a propagar o alcance de um link com notícias falsas do Ceticismo Político sobre Marielle, ao publicá-lo com um cometário idêntico ao de Ayan: “Isso é complicado. Bem complicado...”. A postagem do grupo chegou a alcançar 33 mil compartilhamentos. O post, no entanto, foi apagado pelo grupo horas depois. O texto de Ayan foi compartilhado mais de 360 mil vezes no Facebook, da tarde da última sexta-feira até quinta. No Twitter, a informação gerou mais de um milhão de impressões — conceito que leva em conta o número de vezes que a mensagem aparece na linha do tempo dos usuários — entre sexta passada e o último domiO MBL diz que o texto do Ceticismo Político repete informações da jornalista Mônica Bergamo, da “Folha de S.Paulo”, que noticiou os comentário da desembargadora Marília Castro Neves no Facebook. O texto publicado pela “Folha” citava o que havia sido escrito pela magistrada e informava que um grupo de advogados tinha se mobilizado para que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) se pronunciasse sobre o caso. O Ceticismo Político, no entanto, subverteu o texto original e deu um novo título: “Desembargadora quebra narrativa do PSOL e diz que Marielle se envolvia com bandidos e é ‘cadáver comum’”. Ao citar a reação de advogados, o site afirmou que se tratava de manifestação da “extrema esquerda”.
Dados levantados pelo Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) mostram que o texto do Ceticismo Político que ajudou a disseminar a campanha difamatória contra Marielle já foi compartilhado mais de 360 mil vezes no Facebook, ocupando o primeiro lugar entre as publicações que abordaram as relações falsas entre Marielle e o crime organizado.
No Twitter, em três dias (entre sexta-feira passada e o último domingo), a informação divulgada pelo site gerou mais de um milhão de impressões — um conceito que leva em conta o número de vezes que a mensagem aparece na linha do tempo dos usuários do microblog.
D6LdWQfUcAQj_cc.jpg
Após isso Ayan decidiu tomar chá de sumiço, porém acabou retornando mudando de vez o blog "Luciano Ayan" para "Ceticismo político - Análise política para adultos"
Cético.png
https://ceticismopolitico.com/2018/05/06/o-retorno-do-ceticismo-politico/ (http://archive.li/t8Lh5)
Para aqueles que acharam que o site Ceticismo Político havia acabado, hoje não será um bom dia: o fato é que o site está de volta, e com uma perspectiva ainda mais arrojada do que antes.
Creio que já ficou notório que desde o início de março, o site tem sido atacado por adversários, que executaram uma estratégia dissimulada para censurar a página de FB do Ceticismo Político (que tinha 106.000 seguidores) e o perfil Luciano Ayan (relacionado ao meu pseudônimo, pelo qual escrevi o livro “Liberdade ou Morte”, publicado em 2015).
A carta aberta – publicada em 24 de março de 2018 – publicada durante o ataque censório capitaneado pelo O Globo foi o último conteúdo do linkwww.ceticismopolitico.org e pode ser lida aqui: https://www.ceticismopolitico.org/carta-aberta-de-luciano-ayan-aos-leitores/
Desde então, não publiquei mais conteúdo no blog.
A pergunta é: por que?
Creio que devo satisfação aos meus leitores (e somente a eles), alguns dos quais podem ter ficado chateados com minha ausência do cenário.
O fato é que tive que “sair de cena” exatamente para fazer algo muito mais arrojado: coletar evidências contra meus inimigos sem ser importunado e desenvolver um método amplo para que pessoas que atuem pela censura pudesse ser expostas. Eu só poderia fazer isso a partir de uma atuação ainda mais discreta.
Assim, meu período de hiato de geração de conteúdo durou de 24 de março, 06 de maio. São quase cinquenta dias.
Nos anos passados em que produzi conteúdo, gostaria de relembrar minhas principais contribuições para a assimilação de conceitos como guerra política e controle de frame para a direita:
Tradução comentada do livro “A Arte da Guerra Política”, de David Horowitz, em 2011
Ensaio “Raio X das Regras para Radicais de Saul Alinsky”, escrito em 2012, fazendo a reconstrução do método alinskiano para a direita
Diversas publicações a respeito do método de controle de frame
Publicação do livro “Liberdade ou Morte”, em 2015 (pela Editora Simonsen), em que alertava sobre o maior risco para a direita atual: a perda da liberdade de expressão
Como ironia do destino, chegamos à situação em que um autor – que escreveu sobre guerra política e defendeu como quase ninguém no Brasil a liberdade de expressão – é censurado a partir de um contexto político que ele previu que aconteceria. Eu não gostaria de ter razão, mas os fatos estão aí.
Desta feita, temos uma batalha muito mais árdua: a missão da direita agora deve ser utilizar os métodos da guerra política para não ser esmagada na batalha mais importante dos últimos tempos, que é a luta pela liberdade de expressão nas redes. E notem que não estou advogando em causa própria, pois vários outros sites e influenciadores estão sendo sistematicamente derrubados.
Eu só poderia coletar evidências tranquilamente se ficasse num estágio de discrição ainda maior do que aquele que tinha antes.
Infelizmente, estou com problemas para recuperar o conteúdo antigo do site (por causa de transferência de servidor), mas todo o material relacionado aos ensaios publicados (e vários outros textos políticos), foi guardado por mim (em formato Word). Já neste domingo (06/05) farei o upload de arquivos PDF tanto com o conteúdo do material sobre David Horowitz como do ensaio sobre o livro de Saul Alinsky.
Outro motivo para que eu ficasse com atuação “low profile” nos últimos 50 dias é que o ataque a mim não veio apenas de uma única fonte, pois um setor da direita estava fornecendo as narrativas para que a extrema esquerda na mídia pudesse atuar mais livremente. A narrativa que fingiu que pseudônimo significava “perfil falso” foi produzida por setores da direita.
Não quero aqui generalizar todo o setor da direita que agiu assim, mas há evidências claras que isso partiu de integrantes de um setor específico.
Uma vez que a luta dos últimos meses foi contra inimigos internos e externos ao mesmo tempo, era preciso de um espaço de ação mais amplo para coletar evidências e poder retornar com mais munição.
Alguns dos ataques que sofri transcenderam a esfera da guerra política e chegaram ao nível da prática de crimes continuados. Não falo de publicação de informações erradas seguidas de retificações. Falo de crimes continuados. Por isso, alguns casos serão tratados na esfera judicial. Creio que nos próximos dias várias dúvidas poderão ser respondidas por aqui. Quem quiser perguntar alguma coisa, sinta-se livre para fazê-lo.
Para concluir, lembro que citei quatro contribuições minhas à luta da direita, pois agora trago a quinta, e, na minha opinião, a mais importante delas.
Atuei no desenvolvimento de um novo método para “checar os checadores” e evidenciar viés, bem como comprovar a prática de censura, além de fornecer elementos para que todas as vítimas de censura e ataque censório possam se defender.
O método incorporou o estado da arte de práticas de Auditoria de Sistemas, transferido para a análise comportamental. São quatro abordagens consecutivas que, juntas, vão muito além do conceito de “fact checking”. Chamo isso de “censor checking”.
Aos meus inimigos, já aviso que não há mais nada que possam fazer contra mim, pois o método já foi distribuído para algumas pessoas selecionadas, que poderão reproduzi-lo e utilizá-lo, o que certamente ocorrerá em um curto espaço de tempo.
Uma vez que fui vítima de censura, eu não poderia deixar que isso ocorresse sem uma contrapartida.
Assim, anuncio à direita que muito em breve ela vai ter como defender a mais fundamental das trincheiras: a liberdade de expressão, especialmente na Internet. Muito em breve teremos pessoas formadas em “censor checking” (que embute todas as práticas do “fact checking”, mas sem a simulação de imparcialidade, que não dura muito diante do “censor checking”). Como o método já está distribuído, já não há mais nada que a extrema esquerda possa fazer para evitar que isso se torne uma prática.
Aos que tenham se sentido desapontados com meus 50 dias de hiato, ressalto: isso terá valido a pena.
A luta continua, ainda mais forte do que antes!
Logo após, o MBL decidiu levantar o astral de Ayan dando entrevistas e plataforma para o mesmo atacar a Globo:



Após isso Ayan decidiu ficar na espreita, porém em Maio de 2019, em colaboração com a
Madeleine Lacsko (Queen of Zuera), começa uma séria chamada "A Arte da Seita Política", em tentativas de esclarecer que há uma seita de MAVs(Milícia Anônima Virtual) pagos pelo bolsonarismo:


(Obs : aqui em diante a thread vai fazer um 180, e você entenderá como a persistência de um troll lunático de Orkut com fortes conexões culminou em uma das brigas mais autísticas do twitter brasileiro)

Em tentativas de Luciano Ayan fortalecer a narrativa de MAVs e seita política , Ayan se aproveitou e pautou 3 tretas diferente via DMs com outros jornalistas, conexões com membros do MBL e cochichos no ouvido de celebridades bolsonaristas:
Parte 1 -Andreazza e o doxing pelo prato de comida
No começo de Fevereiro, Carlos Andreazza estava em uma fase de previsões erradas e muitos bolsonaristas começaram a atacar e bulinar ele no twitter, porém um deles em especial irritou o de tal de forma que Andreazza quis retaliar com processos:
Andreazza vs Tarik.png

Motivo: Insinuou que Andreazza teria roubado uma foto de um prato de comida do Google.
Andreazza foto de comida.png
Dias depois Andreazza tenta previr com um faildox falando que Tarik fazia parte da polícia:
Tarik vs andreazza 3.png
De qualquer forma, 3 meses depois a verdade viria a tona, o bolsonarista que bancava de piloto de caça israelense era na verdade um cantor de pizzaria, e para isso foi necessário uma network de jornalistas para expor tal coisa usa uma conta anônima chamada "tweetleaks"(como a conta foi derrubada mais a thread foi arquivada, você pode ainda conferir o texto abaixo no site threader, mas sem o auxílio de imagens)
https://threader.app/thread/1126299094710988801
Com a exposição do troll bolsonarista Tarik=Carlinhos Ravazzi feita, Andreazza e Lacsko comemoraram:
D6IRU9uWkAA83kH.jpg
Andreazza vs Tarik 2.png
Houve retaliação com a exposição de um nude da Lacsko e uma conta simulando o tweetleaks (Jornaleaks) expondo um gordo DJ de peixaria que orbita a Lola Escreva, mas isso foi como tiros no escuro e apenas ajudou a narrativa de seita do Ayan.
Parte 2- Lobão em conflito com o próprio cérebro
Convencer o Lobão se provou bem fácil para Ayan, o mesmo que ficou famoso por socar o teclado com o Caps Lock ligado como um débil mental, o personagem de Lobão se provou fácil a mudança drástica e irritar os bolsonaristas e olavistas para alimentar a narrativa de Seita:
Antes de Ayan
Lobão eleito.png
Lobão willys.png
lOBÃO OLAVO.png
Depois de Ayan:
Lobão.png
Lobão Olavo 2.png
Parte 3- Danilo Gentili, lealdade do PS4, apelidos, faildox e vaporwave
A treta com o Danilo Gentili é mais complexa se toma em meados de 2015 com um cidadão bêbado, otaku, bolsonarista, tuiteiro, odiava a Dilma e recentemente pai solteiro:Ioen
CaThZCQWYAAyZwb.png
Loen gentili 2.png
Ioen pela sua audácia no twitter e amizade com o Danilo Gentili acabou criando um cult following em meados de 2016 atraindo uma quantidade de fãs para ambos.
Loen em suas aventuras pró-bolsonaristas conseguiu muitos inimigos e seguidores que por sua vez também se deram a seguir por Danilo Gentili, o qual ouve uma troca a qual toda vez que Danilo tretava com alguém o mesmo acionava a "turminha do Loen" para dar uma boa lição no crítico de twitter.
Porém isso tudo mudou quando um dos seguidores de Loen decidiu provocar Gentili em uma discussão política:
download.jpg
0_VDP7sFSwZRQhydDJ.jpg
Gentili então teve um ataque e cuspiu na maioria dos fãs que teve por parte da turminha , deu unfollow e bloqueou a todos.
Isso rendeu muitos memes:
0_r2JXtb-AzrHNfYz9.jpg
0_KG-WZH5RiFIh0q19.jpg
Teorias dos autistões bolsonaristas seria que Gentili estaria blindando o MBL e mudando o foco para culpar seitas do twitter.
Os ataques foram muitos até que Gentili por alguma alma que enviou via DM decdiu publicar o tease de um Dox em seu twitter:
D8LjIIXWsAUg5Tp.jpg
O dox seria então do usuário" Let_Dex" um bolsonarista lunático que caiu de para-quedas pós eleição na "turminha do Loen", usa avatar de Keanu Reeves, tem uma tara contra o MBL e estaria então sendo especulado como um infiltrado.
O tal dox foi postado então por uma conta usando um personagem do Full Metal Alchemist, e Let Dex então seria um tal de Paulo Ricardo Albuquerque, e a informações do tease de Danilo batiam o Linkedin do cara.
https://web.archive.org/web/20190604124931/https:/twitter.com/RockbellPinako
Infelizmente isso foi um faildox grotesco que fez o Danilo Gentili ficar como papel de bobo, a única prova que teriam é que ambos Paulo e Dex teriam "betado" uma fã de Gentili e nada mais, até hoje Gentili não se recuperou e insiste em dizer que existem MAVs pagas pelo governo para atacar ele:
Gentili sentido se mal..png
Mas e o vaporwave?
Isso teria sido uma das múltiplas referências do Filipe G Martin que teria irritado seu arqui-inimigo Apyus:
Apyus.png
Outra coisa paralela que teria acontecido no mês de Maio e que teria ajudado a narrativa de Seita do Ayan teria sido o MBL indo contra os protestos de 26 de Maio em apoio o Bolsonaro, mas detalhar tudo o que teria acontecido naquela polêmica já necessitaria outro espaço e o Ayan em si teve pouca influência naquela treta.
De qualquer forma os cochichos de Ayan nos ouvidos o Lobao e do Gentili fizeram maravilhas para a narrativa dele:
Ayan e Lobão.png
Uma conta que dá suporte incondicional a Ayan foi criada durante o mês de Maio, e se especula em muito ser o fake do mesmo com intenção de tunar os tweets do Ayan.
Poupee.png
https://twitter.com/PoupeeFB (http://archive.fo/MvXBc)
Outra coisa notável, é que Ayan já tentou se aproximar de personagens de esquerda porém acabou sendo jogado de lado pois mesmo com os esforços de derrubar as MAVs bolsonaristas, a moral dele tá em baixa.
Ayan e Lola.png
Por último se revela que Ayan tem um desejo imenso da CPI das fake news serem aprovadas, pois fielmente acredita o que apenas salva o país é o legislativo e o judiciário:
Ayan legislativo.png
CPI.png
CPI 2.png
Com isso hoje a discussão está fervorosa sobre o CPI registrada pelo Kim Kataguiri:
Kim kataguiri.png
Kim sendo questionado.png
E mais outras patetices envolvendo Gentili, Lobão, Loen e o Dex
EDO95IqX4AY0yex.jpg
EDUcocnUYAcwWSd.jpg
Lobão e dex.jpg
Ayan e filha do Loen.png
No fim de tudo a treta continua e se o Ayan+MBL ou os autistões do vaporwave vão ganhar esse embate e provar qual das duas seitas é a melhor é só esperar os próximos episódios e esquentar a pipoca.

Mídias Sociais:
Twitter: https://twitter.com/lucianoayan (http://archive.fo/Emja9)
Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/ (http://archive.fo/kqLUg)
Blog: https://ceticismopolitico.com/ (http://archive.fo/YxpYy)
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCbIveMVCp7jBjH6wSbtS5SQ (http://archive.li/caFvZ)
 
Last edited by a moderator:

ElAbominacion

Somewhere in the Swamps south of the Mexico border
kiwifarms.net
Meu dedo de doxing tá tremendo.
@Sparky Lurker, cadê o nude da filha da puta?

Madeleine deve condomínio, deixou de pagar o carro por tempo o suficiente que a Toyota mandou fazer uma busca e apreensão... é, nível altíssimo de gente.

Tentou pedir dano moral por dever condomínio e ser processada, também. Olha a sentença do juiz:
"Pelo que passou a parte ré, até porque é de fato devedora, não é caso de se ficar obcecada com o que, no plano da totalidade das coisas, tem menor significância e, portanto, deve ser suportado sem compensação material. A vida, afinal, deve ser contemplada sub specie aeternitatis (Baruch Spinoza).Com a previsão do artigo 5º, inciso X da Carta Magna a indenização por danos de aspecto moral é palco de infindáveis querelas doutrinárias e jurisprudenciais, mormente com a proliferação de demandas acerca do tema. Tem-se buscado, é bem de ver, coibir a utilização do instituto como meio de enriquecimento sem causa, atitude louvável e que deve ser reforçada. Curiosamente, tem-se a impressão de que, após o advento da Constituição de 1988, os jurisdicionados tornaram-se psicologicamente mais sensíveis aos contratempos inerentes à vida social, e fazendo ouvidos moucos à sábia lição de LEON TOLSTOI, para quem: "Eterno equívoco de quantos julgam a felicidade a satisfação de todos os desejos". Diante do exposto, JULGO PROCEDENTE o pedido da ação e IMPROCEDENTE o pedido da reconvenção e condeno a parte requerida ao pagamento das parcelas apontadas na inicial, daquelas já vencidas desde então e das que se venceram e não foram pagas no curso do processo, cada qual corrigida e acrescida de juros a contar do vencimento e de multa de 2%, consoante dispõe o art. 1336, § 1º, CC.Condeno, finalmente, a parte requerida ao pagamento das custas processuais corrigidas desde o desembolso e honorários advocatícios que fixo em 10% sobre o valor total da condenação.Oportunamente, ao arquivo.P. I. C. Advogados(s): Adriana de Souza Nunes Dias (OAB 165410/SP), Guilherme Ruiz Neto (OAB 303736/SP) "
Não possuo o CPF mas eis que encontrei o dox na 'net:

Madeleine Rose Dea Maria de Freitas Lacsko
  • CNPJ: 12.493.259/0001-09
  • CEP: 01.224-010
  • Logradouro: R Martinico Prado
  • Número: 71
  • Complemento: Apt 62
  • Bairro: Vila Buarque
  • Município: Sao Paulo
  • UF: SP
Achei o dox dele tb graças a companhia dele.
CARLOS AUGUSTO DE MORAES AFONSO
  • CEP: 04.707-061
  • Logradouro: Rua Joaquim Guarani
  • Número: 575
  • Complemento: Apt 82
  • Bairro: Jardim Das Acacias
  • Município: Sao Paulo
  • UF: SP
  • E-mail: carlosafonso.gp@gmail.com
 
Last edited:

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
@Sparky Lurker, cadê o nude da filha da puta?
Não salvei a foto porque estava cortada, mas a descrição da foto é que ela estava dentro de um carro e sem calcinha, até procuraria mas a conta que tinha postado já foi banida.

Edit 12/09: Hoje descobri que não era um nude da lacsko e sim apenas um troll usando um print de um vídeo pornô aleatório com uma pessoa parecida.
 
Last edited:

Eyes Only

kiwifarms.net
Mandou bem de novo Sparky! Confesso que não lembro desse cara, though.
To pensando aqui em fazer uma thread também, meus candidatos são o Marcelo Reis (Revoltados Online), Batman do Leblon, Natháli Macedo (Diário do Centro do Mundo), Cynara Menezes (Socialista Morena) e mais alguns que esqueci os nomes da era de ouro dos blogs sujos. Só que a vontade de fazer isso vai e vem e a pesquisa demooooora, sem falar no fato de que não tenho vontade alguma de fuçar o twitter e o FB.
 
  • Like
Reactions: IAmNotAlpharius

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
9/6: Ayan (ou algum pau mandado do MBL) fazendo falseflag no twitter:
Tofolli.pngEDzzPe2WsAAq3N4.jpgToffoli2.png

EDz4cNYXkAUDOEN.jpgEDz4cOIXsAAkf2p.jpg
Haja autismo.
https://twitter.com/toffolivapor (http://archive.li/EHkfK)
Edit Os autistões do vaporwave especulam ser um fake do Danilo Gentili também.

Update 09/09:
MBL repecurtindo listas negras criadas pelos autistões do vaporwave:
EEBwd81XUAEsYyq.pngEEBweAVWwAAy3HB.png

Update 19/09
A treta ficou enfadonha e o coach chamou a turma para jogar a seita vaporwave no colo do nosso colega lustra botas, começando com ameaças do Lobão:
O blogueiro Allan Santos, do Terça Livre, conhecido por espalhar fake news nas redes, suplicou ao roqueiro Lobão, nesta quarta-feira (18), pelo Twitter, que ele pare de divulgar o endereço de sua família. Allan, segundo denúncia do próprio Lobão, mora em uma mansão no Lago Norte, região nobre de Brasília (DF), paga pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).
“Confesso que @lobaoeletrico conseguiu o que queria: quando mexem com minha família, eu realmente fico paralisado… Alguém próximo do Lobão peça para ele parar de divulgar o endereço da MINHA FAMÍLIA, por favor. Eu estou pedindo isso de coração.”
O cantor Lobão afirmou em entrevista ao Catraca Livre, do jornalista Gilberto Dimenstein, que o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos está morando em uma “mansão” no lago sul de Brasília, que seria bancada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

“A minha fonte lá de Brasília me mandou um whatsapp: você sabe quem está morando aqui? O Allan dos Santos. Morando numa mansão no lago Sul, que o Eduardo Bolsonaro está bancando”, afirmou Lobão, ressaltando que o objetivo do clã Bolsonaro era colocar o blogueiro como presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).
E terminando com exposições do próprio Frota:
Frota.png
Frota e Ayan.jpg
Com isso Ayan já está apontando dedos:
Ayan serelepe.jpg
Criminalidades.jpg

Update 03/10:
Após o Anão do Embu partir pra cima da grande maioria da direita bolsonarista, ele vira o mais novo membro da seita anti-seita:
Gentili.jpgGentili 2.jpg
Este meme também irritou muito o pobre Anão a ponto de ser assassinato de reputação:
Assassinos.jpgDanilo meme.png

Update 06/10:
Ayan recomendado como funcionário do mês:
MBLS2AYAN.jpg

Update 11/ 10:
Os famigerados autistões do vaporwave despertam a fúria do Felipe Juveninho Brasil:
A esse ponto vamos precisar de uma tabelinha nível Internet Bloodsports para detalhar todos os desocupados dos 2 lados envolvidos.
Momentos citando os autistões, Ayan e o Allan:
EGmHQcJWsAI7D5z.jpgEGmHRDmX4AAJ1tl.jpgEGmIeQ_WsAAEZ3T.jpg
 
Last edited by a moderator:
  • Informative
Reactions: IAmNotAlpharius

ElAbominacion

Somewhere in the Swamps south of the Mexico border
kiwifarms.net
Esse pessoal não sabe nem que o vaporwave é um movimento surgido depois da alt-right tomar conta das redes sociais em 2017. Alguns brasileiros fizeram interface com o vaporwave, dentre eles um tal de Guilherme e o tal do Hiram, e depois disso, porque tinham um podcast, disseminaram pra galera direitista toda.

Então esses repórteres de merda não sabem nem do que falam.

http://archive.li/wJf0x (Página do Neil Turner, que foi um dos primeiros a usar a estética retrowave)

http://archive.li/6Ka6N (Jason Bergkamp, que também usou algumas contas socks)
 
Last edited:
  • Autistic
Reactions: Raging Capybara

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
O Ayan ficou pistola depois que os autistões denunciaram o sugar daddy do MBL:
O exposed:
EHCojQUX4AE6Mk2.jpgEHCp0bUX0AAKTtw.jpgEHCoquBX4AAFBUp.jpgEHCp2I3WsAAVAW4.jpgEHC8DSQX0AEUJfd.jpgEHHolTbXUAA0WpF.jpg

A resposta do Ayan tentando atirar para todos os lados:
EHLyJvAWsAIOT15.jpgEHLyMTtWsAA42k1.jpgEHLyNCoX4AUnMIl.jpgBrasil Paralelo.png
Bônus: O coach de guerra política que não acredita em teatro das tesouras.
EHMCcpoX0AAWmrO.png

Update 22/10:
Queen of zuera tenta denunciar os chan warriors para conservadores gringos:
EHg9pjJVAAAKBlq.jpgEHg9pjKUcAA4gAs.jpgEHg9pjMUwAAP_Ut.jpg

Update 27/10:
Ayan prova mais uma vez que o compasso político dele é uma ampulheta quebrada e vai aproveitar seus míseros segundos de fama com o DCM:
https://www.diariodocentrodomundo.com.br/me-arrependo-hoje-votaria-em-ciro-ou-haddad-diz-ao-dcm-um-dos-principais-ativistas-digitais-que-abandonaram-o-bolsonarismo/
EH5Z-dJWsAEzw53.jpgEH5aBA8WoAAWI5A.jpgEH5Z_GRWwAAe_GV.jpgEH5aBmtW4AAwT2E.jpg
O liberal "clássico" que nem no Amoedo tem coragem de votar.
EH5d9DEXYAAQLPK.jpgEH5d8hxWoAA8Q0c.jpg
É capaz da palavra do Milton Mirote valer mais do que desse ameba.

Update 29/10:
O trouxa de guerra política vai cair do trono e seus pupilos estão mandando o recado:
EIDSNLQVAAAza7p.jpgEIDSThRUUAEIRH1.jpgEIDSXTnUUAEw0n1.jpg

Update 04/11:
A seita anti-seita entra na defensiva:
EIhCTr9XUAAjiHg.jpgEIhCTr9WoAAc9jv.jpgEIhCTr-X0AAk_nl.jpgEIhCTr9XkAA5LPm.jpg
E tem uns que ainda tem a moral de dizer que não são poodle dos outros.

Update 07/11
Essa treta tá ficando cada vez mais complexa que até eu estou perdendo o fio da meada:
Começou com blogueiro gordinho com raiva do governo não ter pego liberal para representá-lo, hoje a gente vê ator pornô declarando guerra contra otaku no congresso brasileiro:
EIowDLOW4AYbZB8.jpgEIowDnGWoAUpahw.jpg
De qualquer forma o jornal do verdevaldo vai pular do barco já que não conseguiram achar o sujeito:
Verdevaldo pulando do barco.png
O Renan e a mãe diná também estão sem fé:
EIuO2mMXYAEJ7sH.png
Porém o Juveninho vai dobrar a meta e quase morre tentando chupar o próprio pau:
Juveninho se auto premiando..png
A mais perigosa membra dos autistões do vaporwave (Dona Teresa) contra-atacou:
Teresa 1.pngTeresa 2.png
Como o Rui Falcão usou a matéria do Juveninho contra o gengivão lustra botas o ego dele tá no topo e diferente dos outros vai avançar com o autismo até o fim:
Ruschel tagarelando..png
EIs1emkW4AErYM7.jpg
E o Anão do Embu vai dar backup querendo mass doxing dos apoiadores do Terça Livre com requerimento do CPF:
Pedindo CPF.png

Update 11/11:
Um dos ex-capangas do Ayan decide abrir o bico:
No mês em que comemora cinco anos de fundação, o MBL (Movimento Brasil Livre) sinaliza um novo discurso, mais distante da espetacularização da política e em busca de maior credibilidade.
Mas a autocrítica do movimento esbarra em fantasmas dos verões passados: autores de blogs que ganharam popularidade entre 2017 e 2018, graças ao MBL, dizem que o conteúdo publicado nesses sites era produzido a partir de orientações do grupo para atacar adversários.
"Embora eu não publicasse notícias falsas no Jornalivre, membros do MBL frequentemente nos pediam para fazer isso. Em alguns casos, eles mesmos, com acesso ao site, publicavam estas notícias, que eu tratava de excluir assim que descobria", afirma Roger Roberto Dias Andre, o Roger Scar, editor-chefe do blog Jornalivre, que existiu entre 2016 e 2018 e era amplamente compartilhado nas redes sociais do MBL.
A afirmação de Roger está em uma carta que ele enviou a deputados federais após o início dos trabalhos da CPMI das Fake News, na semana passada.
No texto, ele diz que o Jornalivre foi criado e era comandado pelo consultor de tecnologia Carlos Augusto de Moraes Afonso, mais conhecido pelo pseudônimo Luciano Ayan, que também mantinha o blog Ceticismo Político. Segundo Roger, Ayan atuava como um intermediário entre o MBL e o Jornalivre.
"Quando o MBL tretava com alguém, por exemplo, o (deputado federal) Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Ayan chegava com 'a ordem do dia'. Naquele dia, ele queria que a gente buscasse qualquer coisa útil para publicar contra o Rodrigo Maia, e não precisava ser nada comprovado. Aí, passava algum tempo, às vezes eram dias ou apenas horas, e o MBL fazia as pazes com o Maia. Então, ele pedia para cessar os ataques", afirma ao UOL o editor do Jornalivre.
Isso aconteceu diversas vezes e com figuras diferentes. A ideia dele [Ayan], naquela época, era a de fazer precisamente o que as milícias bolsonaristas fazem hoje, com assassinato de reputações.Roger Roberto Dias Andre, editor do site Jornalivre
Na carta enviada aos deputados, Roger afirma que, no início do Jornalivre, recebia R$ 700 por mês para escrever textos no blog. Ele diz que, algum tempo depois, esse valou subiu para R$ 2.000 e passou a receber também parte da receita com anúncios do site. Os pagamentos da remuneração mensal, segundo Roger, eram feitos por Luciano Ayan.
Em nota enviada ao UOL, o MBL afirma que as declarações de Roger são "caluniosas e mentirosas". O texto acrescenta que o movimento "tem um pilar muito sólido com a verdade e respeito aos meios de comunicação".
"A nossa luta é pela democracia e a liberdade de expressão em bases verdadeiras e sem qualquer tipo de manipulação", diz o grupo. "Acima de tudo, nós do MBL rechaçamos a produção e divulgação de notícias falsas."
"Eu me arrependo"
No fim de 2017, Roger Scar diz que Ayan e um dos fundadores do MBL, Renan Santos, começaram a pressioná-lo para que o Jornalivre passasse a publicar textos em apoio à então pré-candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República.
Ele afirma que rejeitou a ideia e, por conta disso, Ayan e o grupo de jovens liberais teriam decidido criar um outro site para publicar as notícias que os interessavam: o blog O Diário Nacional.
Uma das autoras de boa parte dos textos publicados em O Diário Nacional era a estudante Francine Galbier, que também já havia escrito para o Jornalivre. Em contato com o UOL, ela diz que recebia uma remuneração pelos textos que fazia para os dois blogs - os pagamentos, segundo Francine, eram feitos por Ayan - e confirma que recebia instruções diretas sobre o que deveria escrever.
Quem orientava as publicações em ambos os sites era o Luciano Ayan, além de pessoas do próprio MBL, como o Renan Santos, que pedia conteúdos a serem publicados nesses blogs, uns atacando adversários políticos do movimento e outros destacando ações de membros do MBL.Francine Galbier, ex-colaboradora do blog O Diário Nacional
Em 2017, a jovem entrou para o MBL e passou a se tornar um dos rostos mais conhecidos do grupo.
Ela diz que o convite para fazer parte do movimento partiu de Renan Santos, porque as lideranças do grupo sentiam falta de "uma figura feminina de destaque dentro do MBL".
Hoje, aos 27 anos, Francine afirma que se arrepende de praticamente tudo o que fez e diz reconhecer que a sua atuação no MBL ajudou a contribuir para uma "onda de desinformação".
"Eu me arrependo de ter falado um dia algo contrário ao movimento feminista, de todos os vídeos que eu fiz, mas principalmente um que fiz atacando a Agência Pública. Recebi orientações do que era pra falar e, depois, percebi que fiz um papel ridículo", afirma a estudante.
Também me arrependo de ter participado de campanhas de ataques e linchamentos virtuais contra jornalistas.Francine Galbier, ex-colaboradora do blog O Diário Nacional
Francine diz que deixou o MBL em julho deste ano, porque já não se identificava com o movimento há muito tempo e achava que "não fazia sentido permanecer, principalmente em um ambiente extremamente machista".
Em contato com o UOL, Renan Santos, um dos fundadores do MBL, afirmou que a relação do grupo com Luciano Ayan sempre foi de amizade, "nada muito formal", e que a responsabilidade pelo conteúdo publicado nos blogs Jornalivre, O Diário Nacional e Ceticismo Político era de Ayan. Mas reconheceu um erro que o MBL admite ter cometido.
"O compartilhamento de sites que a gente não participava da operação foi um erro. A gente parou com isso", diz Renan.
Esses blogs sempre foram do Ayan. A gente tem uma relação de amigo, de muito tempo, de 2014. Ele tinha a nossa rede à disposição pra divulgar o site de notícias dele. É óbvio que rolou: 'pô, foca nisso aqui!' Mas o controle editorial era todo dele.Renan Santos, fundador do MBL
A reportagem do UOL também enviou perguntas específicas para o MBL sobre o possível repasse da receita de anúncios de sites mantidos por Luciano Ayan e compartilhados pelo grupo, o suposto pedido de publicação de conteúdo favorável a Bolsonaro em 2017 e a alegação de "um ambiente machista" no movimento, mas não obteve reposta.
MBL foi centro de uma das maiores redes de conteúdo político
Dados publicados no ano passado pelo Monitor do Debate Político no Meio Digital, grupo de pesquisas da USP, apontaram que a rede de sites ligados ao MBL, incluindo Ceticismo Político, Jornalivre e O Diário Nacional, chegava a receber, em seu auge, mais de 5,5 milhões de curtidas e 2,8 milhões de compartilhamentos por semana.
"O MBL era o segundo maior ecossistema que a gente conseguiu identificar no Facebook de compartilhamentos no campo político", diz o pesquisador Marcio Moretto, do Monitor Digital.
Era uma prática recorrente nesses ecossistemas pegar uma matéria que estava circulando de um veículo da grande imprensa e dar a informação de maneira sensacionalista, exagerada, pra encaixar na narrativa que eles estavam tentando vender.Marcio Moretto, pesquisador do Monitor Digital
Em julho do ano passado, o Facebook tirou do ar quase 200 páginas e dezenas de perfis. Entre os atingidos estavam contas ligadas ao MBL, tanto de integrantes do grupo como de sites que o movimento compartilhava. Em um comunicado na ocasião, a rede social disse que a exclusão era resultado de violações da política de autenticidade da plataforma.
"Essas páginas e perfis faziam parte de uma rede coordenada que se ocultava com o uso de contas falsas no Facebook, e escondia das pessoas a natureza e a origem de seu conteúdo com o propósito de gerar divisão e espalhar desinformação", dizia o comunicado da empresa.
Ayan reconhece "exagero"
Procurado pelo UOL, Luciano Ayan não respondeu a perguntas específicas sobre o Jornalivre e O Diário Nacional e nem sobre a suposta orientação para que esses sites publicassem conteúdo favorável a Jair Bolsonaro em 2017.
Apenas admitiu ter publicado informações que não eram verdadeiras no blog Ceticismo Político e reconheceu que exagerou nos ataques a jornalistas e adversários.
Eu já publiquei notícias falsas, mas nenhuma vez foi intencionalmente. Existe, sim, nesse agito, de você publicar uma informação falsa. Isso aconteceu umas duas ou três vezes. Em alguns casos, eu fui além da conta. Nas entrevistas (no ano passado), quando eu estava brigando com a mídia, eu caí na alma de repórteres. Mas não no nível de linchamento.Luciano Ayan, consultor de tecnologia e blogueiro
Ayan diz ter uma "relação forte" com o MBL, com amigos dentro do grupo, e define a relação com o movimento como uma parceria.
"Eu ajudei (o MBL) com questões relacionadas a estratégias e narrativas, como lidar com deputados, na pressão", acrescenta. "O MBL inovou muito na linguagem de memes. Eu ensinei a eles algumas coisas de guerra política, e eles me ensinaram sobre redes."
Luciano Ayan também não respondeu a um questionamento do UOL sobre possíveis repasses de dinheiro entre ele e o MBL por conta da receita com anúncios de seus sites e a divulgação desses conteúdos nas redes sociais. Mas admitiu que a receita gerada foi um fator importante de sua atuação na internet até 2018.
Ele revela que a monetização de anúncios chegou a render entre R$ 90 mil e 100 mil em um período de seis meses.
"No início, você não pensa em remuneração, mas em criar uma base de leitores", afirmou. "Quando você começa a fazer notícia comentada e acaba vendo que isso gera retorno, você acaba indo para o que dá mais resultado. Isso é inconsciente, é muito difícil você controlar. O retorno financeiro é um fator que contribui para praticamente todo mundo que faz, senão consciente, inconscientemente."
Desde o início do ano, quando passou a fazer críticas mais duras ao governo Bolsonaro e aos discípulos do escritor Olavo de Carvalho, Ayan se tornou alvo de ataques de grupos bolsonaristas nas redes sociais. Hoje, ele reconhece que as estratégias de "guerra política" que usou até o ano passado podem ter influenciado a militância bolsonarista na internet. "Eu me arrependo bastante de ter ajudado a criar esse clima antimídia", afirma.
MBL perdeu audiência, mas vê "qualificação do público"
No próximo dia 25, o MBL realiza um evento para comemorar os cinco anos de sua fundação. O grupo, que cresceu principalmente nas redes sociais, com a convocação de protestos em 2015 e 2016 contra a então presidente Dilma Rousseff, hoje diz se dedicar a um momento de autocrítica e busca por novos rumos para o futuro.
Em entrevista concedida ao UOL, Renan Santos disse que um dos erros do MBL foi ter contribuído para uma "espetacularização" exagerada da política no Brasil.
Houve uma transformação da política quase em uma brincadeira. Qualquer besteira passou a ser levada a sério no debate. A gente tem um importante quinhão de responsabilidade nisso. Pra muita gente, basta você mitar, lacrar, e você se basta como agente político. Esse é o problema de hoje.Renan Santos, fundador do MBL
Nos últimos meses, o MBL reafirmou uma posição independente em relação ao governo Bolsonaro, apesar de ter apoiado a campanha dele no segundo turno das eleições. Desde então, o movimento passou a sofrer ataques e perdeu um grande volume de seguidores nas redes sociais.
"A gente mudou muito a nossa linha neste ano. Hoje, somos um movimento liberal independente do governo, que é capaz de fazer crítica ao governo e à esquerda ao mesmo tempo", diz Renan. "A gente esperava uma perda de 30% em audiência. Teve essa perda, mas a gente qualificou o público. Não tivemos perda de doadores, pelo contrário, tivemos ganho. E teve um ganho de credibilidade."
O Ayan contra-argumenta e tenta tirar o dele da reta:

Matéria do UOL cita declarações mencionando minha participação em sites como JornaLivre e O Diário Nacional. Ambos os sites eram editados por Roger Scar e @FrancineGalbier , respectivamente, que tinham poder pleno de editores e definiam o que entravam ou não ali.
Se o jornalista Diego Toledo tivesse estudado o assunto veria que seria impossível que eu (que focava em fazer boas manchetes) pudesse forçar algum tipo de conteúdo. Era do tipo: "se quiser viralizar, esta é a manchete".
A certo ponto da matéria Roger fantasia: "A ideia dele [Ayan], naquela época, era a de fazer precisamente o que as milícias bolsonaristas fazem hoje, com assassinato de reputações... ". Isso é curioso, principalmente vindo de um editor chefe como Roger. Nem que ele quisesse o JornaLivre poderia fazer o que fazem as "milícias" pró-JB.
No fundo, fiz muito bem em pular fora do JornaLivre no início de 2017, pois este comportamento delirante de Roger se tornava mais recorrente. A partir dali a coisa era assim: "agora no máximo contribuo com as manchetes".
Evidentemente, por ter mais domínio técnico, cuidei da monetização (e de parcerias para monetização). Mas isso durou até certo tempo e depois não foi mais interessante. A parceria se encerrou faz tempo.
Outro ponto da matéria é quando o Renan, do MBL, menciona que os sites eram “coisa do Ayan, que era o editor”. Há um equívoco da parte dele, mas ele não podia ter mais informações que isso, pois eu intercedi as coisas entre JornaLivre e O Diário Nacional. Renan não mentiu. Apenas não tinha informações.
Quando eu dizia, para Renan, que "JornaLivre e O Diário Nacional eram comigo" era para evitar que tivessem contato direto com Roger, até porque este sempre foi uma pessoa problemática para relações sociais. Depois de um tempo até saí desse meio campo.
Desde o começo de 2018 não me envolvo mais com sites de notícias comentadas (e já recebi convites para contribuir com manchetes e "frames", mas sempre recusei), especialmente depois da polêmica do Ceticismo Político com o caso Marielle.
Passei meses de "hibernação" após março de 2018, período no qual concluí muitos estudos, modifiquei minha perspectiva política, escrevi 1 livro (que está no prelo, enquanto outro está em fase de revisão) e não me interesso mais por fazer sites de notícias comentadas. Só me interessa análise sobre o que é publicado (e checado) na mídia.
Entendo também que o uso excessivo de perfis falsos ampliou ainda mais a desinformação, como vemos no surto de linchamentos nas redes sociais. Pelo menos nisso, sites amadores, como JornaLivre e O Diário Nacional (sem jornalistas profissionais), não tinham sequer aptidão (e nem militância de fanáticos) para fazê-lo.
Mas é verdade que este modelo não serve mesmo como alternativa à mídia. O melhor é que o espaço seja dado para meios alternativos com jornalistas profissionais. Nisto, nem os atuais sites bolsonaristas e nem JornaLivre e O Diário Nacional se qualificam.
 
Last edited:

ElAbominacion

Somewhere in the Swamps south of the Mexico border
kiwifarms.net
O MBL é o TPUSA da política brasileira.

Se pinta de conservador mas é a mesma merda que o resto dos movimentos centristas.
 

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
12/11
O Frota vai pedir pro congresso fazer doxing dos líderes dos autistões:
EJMYZD-XkAApVn7.jpgEJMYZ7mX0AIOzdp.jpg

Update 15/11:
Juveninho faz fusão com anão do embu e expõe um dos adms do isentões:
Fusão.png
Enquanto isso Frota se veste de palhaço imitando o cara do brasileirinhos e a sanidade mental vai lentamente se dissipando:

Update 16/11:
Compilação de proezas da seita anti-seita:
Danilo Gentili ataca velhinha deficiente no twitter chamando de MAV:
EJcMZ6vXkAQmDMd.jpgEJcMZ60WkAwvZtg.png
Alexandre Frota expõe namorada de aleatório no twitter;
EJhqjbxXsAAV7Uu.jpg
Juveninho mata a curiosidade e finalmente revela que o ex-sapateiro do Pablo Vittar é o isentões:
Sapateiro isentões.png
A esse ponto o Ayan tá virando um Vordrak tupiniquim com orçamento.

Update 04/12
CPI das fake news parte 4 feat. Joice Hasselman:
Muito bom esses memes:
EK9c-QKWoAEDQ8P.jpgEK9c-QOWwAAM-sV.jpgEK9c-QTWoAYLLra.jpg
Teve também Luiz Bragança como pavão misterioso e Carlos Bolsonaro criando Abin paralela.
Ayan em êxtase com pastel de vento:
EK9jhgGXsAAcfUr.jpgEK9jiwCXUAYC3Lf.jpg
 
Last edited:

Raging Capybara

True & Honest Fan
kiwifarms.net
Eu chamo a Joyce de baleia desde a época do TVEJA (aposto que a criançada aqui nem sabe o que é isso). Agora esses bolsominions - que elegeram a jubarte - acham que estão abafando com esses xingamentos.

Filhão. Faço isso quando vc ainda votada na Dilma.

Mas é maravilhoso ver todos esses psicopatas apunhalando o retardado do Bolsonaro (e em paralelo todos os eleitores idiotas deles) nas costas. Como é possível um ser humano votar em ALEXANDRE FROTA??? Votar no Bolso já é maluquice o suficiente mas dou um desconto (bem pequenininho) por causa do prefeito Suvinil. Mas e essa corja do PSL? meu Deus do céu.

Bolsominion merece tudo de pior.
 
  • Feels
Reactions: Sparky Lurker

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
05/12:
Nando não aguentou um meme com cara de cu que já partiu pro exposed de um dos autistões:
Cara de cu.pngExposed.pngExposed 2.png
O segurança do Nando já vai partir pra porrada:
ELDs-PHWwAMNtKC.png
Retaliaram com fotos da esposa do Nando e ele foi pagar de vítima mas o Rafinha não perdoou:
Rafinha rindo..png
Enquanto isso o Frota comenta memes de helicóptero e faz listinha negras:
ELDL8EjXUAI5abn.jpgELDL8EmXUAADPHb.jpgELDZ6BxXUAwdUq_.jpg
 
Last edited:

the seeker

Abre o fole Tio Bilia
kiwifarms.net
Só de saber que o imposto que eu pago ta sendo usado pra sustentar uma parte dessa turma, da vontade de coçar meu cu com um serrote
 
  • Feels
Reactions: Sparky Lurker

ElAbominacion

Somewhere in the Swamps south of the Mexico border
kiwifarms.net
Nesse aspecto eu sou bem boomer mesmo, nem me ligo ou atento à essas palhaçadas de Twitter. A gente botou um monte de autistas no Congresso Nacional.

Mas eu tenho uma pergunta pro @Raging Capybara -- você prefere o Lula/Ciro/FHC/<candidato de esquerda escrachado de ladrão>?

Dando Boura obviamente nunca ouviu falar de goatse. Ficou idiota depois de virar grifter.
 

Sparky Lurker

Arauto do Autismo
kiwifarms.net
06/12
O Ayan foi dar um rolê no covil dos "vigilantes da internet":
ELCMmd0WkAIJp1x.jpg
Só gente boa:
Lita do Covil.png
Infelizmente um dos discípulos do Ayan não recebeu bem as notícias e já partiu pra ignorância (isso logo depois de recuperar a conta do ban que levou após ameaçar o Gengivudo lustra botas):

ELHh-1IXsAIxUfl.jpgELHh_n7W4AMQ8gi.jpg

Update 07/12
Agora eu vi melhor a bosta que o Frota e o Ayan cagaram e cai em prantos:
Ayanices.png
Ayanices 2.png
Ayanices 3.png

O nosso grande @FuckYou ganhou um selo de aprovação do Senado Federal.

Update 19/12:
PF faz visitinha na casa de chefe de gabinete de dep. estadual por causa de memes da Joice Hasselman:
EMKir0BW4Ac1HWl.jpgJoice.png
O defensor da liberdade de expressão comemora:
Gentili.jpg

Update 25/12:
Nando Moura passou o natal se rasgando de raiva pelos 4 cantos do twitter até tomar suspensão:
EMq0N6hWwAEZvgH.jpg
Tiveram que chamar o reserva para conter os danos:
EMrJK7qWsAEjfav.jpg

Update 07/01:
Felipe Juveninho Brasil melhorando o status da Crusoé em sua desesperada caça por fofoca de Whatsapp:
ENpMCAsWwAAp5sg.jpgENpMCCCXYAAdE2z.jpgENpMCCKXUAAeYjS.jpg

Update 05/02:
CPMI das Fake News parte XX feat Frota revoltado porque perdeu o foco:
Trouxeram o Secom x documentário petista, único debate de idiotas em que os lolcows não são os participantes e sim os telespectadores.
E o Congresso aprovou a caça aos líderes dos autistões:
EQCi3o_X0AYs9Bx.jpg
Hilariantemente os autistões do vaporwave são abandonados pelos seus deputados pets a sorte do destino, talvez um dos poemas Ayanistas sobre a direita true ser canibalistica estava certa afinal:
Dex1.pngDex 2.pngDex3.png

Update 10/02:
PF descarta pedido do Frota e o autor do documento mais autístico enviado para o congresso nacional se surpreende:
Ayan surprised.pngEQctcNIWkAEtqzW.jpg

Update 15/02:
Update 22/10:
Queen of zuera tenta denunciar os chan warriors para conservadores gringos:
View attachment 981331View attachment 981332View attachment 981333
Queen of zueira tenta ressuscitar a treta com Kassy com ajuda de outro "tweetleaks":
EQ1R3BRXsAAp-Bp.jpgEQ1R166WkAMrBIX.jpgLaskou.png
 

Attachments

Last edited by a moderator:
Tags
None